Notícias: Economia

Santo Ângelo é a terceira cidade que mais cresceu em potencial de consumo no RS

Revista Amanhã revela aumento da renda da população

20 de Julho de 2012 às 19:45
Santo Ângelo é a terceira cidade que mais cresceu em potencial de consumo no RS
Grandes atacados escolheram Santo Ângelo para comercializar os mais diversos produtos. Foto: Fernando Gomes/Especial/JM

O município de Santo Ângelo é um dos destaques do estado do Rio Grande do Sul na série de reportagens sobre “A nova fase do consumo” da Região Sul, na última edição da revista Amanhã – Gestão, Economia e Negócios.

A página 32 da publicação se dedica a explicar o bom momento econômico do Estado que coloca Santo Ângelo entre as três cidades gaúchas quando o assunto é o crescimento do consumo.
Segundo o Índice de Potencial de Consumo (IPC) Marketing, o potencial de consumo de Santo Ângelo chegou, em 2012, a R$ 1,394 bilhões. No mesmo período, foi a terceira cidade gaúcha que mais cresceu na participação no bolo de consumo nacional: de 0,04164 para 0,05114 ponto percentual.

O prefeito Eduardo Loureiro atribui o bom índice como consequência de um conjunto de fatores: “O crescimento vigoroso da economia de Santo Ângelo se deve a um conjunto de fatores, especialmente à articulação entre o poder público, entidades e iniciativa privada, que tem feito a diferença. A administração municipal vem desenvolvendo ações que tem criado as condições necessárias, através de grandes investimentos em infraestrutura, bem como oferecendo apoio ao setor produtivo, para que os investimentos possam acontecer. O resultado disso é a geração de riqueza e de empregos”, disse. “O pessoal de toda a região vem a Santo Ângelo comprar. Temos os atacados implantados nos últimos anos. A cidade recuperou sua característica de polo regional”, destacou o prefeito.

Na página 34, a revista Amanhã apresenta uma série de gráficos referentes ao consumo – a Região Sul responde por 17,5% do país – e aponta o Rio Grande do Sul como o Estado líder da Região Sul no potencial de consumo, com um total de R$ 189,7 bilhões (IPC Marketing/2012), e em depósitos bancários, com R$ 85,4 bilhões.
O Rio Grande do Sul também bate os estados do Paraná e Santa Catarina nos itens gastos com veículo (R$ 9,75 bilhões) e gasolina (R$ 2,58 bilhões).

Lideranças falam do potencial de consumo do município
“As pessoas estão comprando mais. Nos tornamos uma referência depois da chegada dos grandes atacados e da criação do Banco de Alimentos, que impulsionou a produção primária e permitiu que pequenos agricultores vendessem sua produção ao Programa de Aquisição de Alimentos.
As leis de incentivo a novas empresas também foi importante. A prova do aumento do consumo são os mais de 4,5 mil novos empregos desde 2005 – uma média de mais de 50 empregos/mês e a aplicação de R$ 446 milhões nos setores públicos e privados”.
Isaac Cavalheiro, secretário de Indústria e Comércio

“Santo Ângelo é uma cidade próspera. A vinda de novas empresas para o município fez com que nos preparássemos para prestar um atendimento melhor para o cliente porque gerou a concorrência”.
Luiz Carlos Dallepiane, presidente do Sindilojas Missões

“Esse resultado reflete os inúmeros investimentos conquistados nos últimos anos. De acordo com a Junta Comercial, mais de 1.500 empresas foram abertas em Santo Ângelo. A iniciativa privada, com o apoio do poder público, investiu mais de 400 milhões de reais, o que resultou na geração de quase 5 mil novos empregos com carteira assinada, de acordo com o Ministério do Trabalho. Isso tudo se refletiu no aumento da renda e, consequentemente, no crescimento do consumo, gerando um círculo virtuoso na economia. Vivemos um momento excepcional, sem dúvida”.
Eduardo Debacco Loureiro, prefeito de Santo Ângelo

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Economia