Notícias: Geral

Equipe de obras do Ginásio Marcelo Mioso trabalha na colocação do piso

Operários entraram na reta final das obras no centro de eventos

30 de Novembro de 2011 às 00:00
Equipe de obras do Ginásio Marcelo Mioso trabalha na colocação do piso
Ginásio Marcelo Mioso: reforma está na etapa final, com colocação do piso

 As obras de reforma e ampliação do ginásio Marcelo Mioso entraram, nos últimos dias, na fase final. Conforme o secretário de obras, Jacques Barbosa, esta é a fase de acabamento da estrutura e colocação do piso que abrigará a quadra poliesportiva do Ginásio, além das cabines para a imprensa, a compra do mobiliário, o projeto de prevenção de incêndios, acessibilidade e pintura. O investimento, nesta última etapa chega a R$ 1,3 milhão e conta com recursos do Governo Federal.

A equipe de obras do Ginásio Marcelo Mioso trabalha intensamente na colocação do piso. O responsável por esta serviço, João Matana Seco, explica como funciona a colocação do piso e os materiais utilizados: “É todo feito de barrotes de cana fístula, com amortecedores de borracha, propícia para prática de esportes, uma camada de compensado de 10 mm e em cima, o piso, que é de grápia, todo colado e pregado. O piso será lixado e depois a gente vai aplicar o sintético. Em cima do sintético, vai a demarcação do vôlei, futsal e basquete. Usamos material de primeira linha”, complementa.

CENTRO DE EVENTOS

Pelo projeto arquitetônico, o local será transformado em uma sede para grandes eventos e passará a contar com a dimensão da quadra recomendada para competições oficiais, ficando em condições de sediar eventos internacionais. Foram construídas salas para eventos paralelos, vestiários, sanitários para o público e rampas para portadores de deficiência física. O ginásio, que antes comportava 1,5 mil pessoas, passará a ter capacidade para receber 5 mil.

A OBRA

O secretário Jacques Barbosa explica que o Governo Federal liberou em várias etapas as verbas necessárias para a reforma e ampliação do ginásio. Foram celebrados seis contratos de repasse de recursos, entre os anos de 2006 e 2010, com o Ministério do Esporte, representado pela Caixa Econômica Federal, o que obrigou o município a dividir a obra em várias etapas. Para aplicação dos recursos liberados, em diferentes datas, foi necessária a realização de cinco processos licitatórios, o que tornou a execução da obra complexa pelo fato das diferentes fases e projetos técnicos estarem interligados.

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral