Notícias: Geral

Adolescentes do Case são certificados em curso de panificação e confeitaria

Capacitação iniciou em 21 de janeiro e foi realizada em parceria da Fase e o Senac

02 de Março de 2013 às 12:31
Adolescentes do Case são certificados em curso de panificação e confeitaria
Curso foi realizado na cozinha do Centro de Atendimento Socioeducativo de Santo Ângelo. Fotos: Odair Kotowski/JM

Eles querem mudar de vida e por isso aceitaram o desafio de colocar a mão na massa, literalmente. Dez jovens, entre 15 e 19 anos, em conflito com a lei, receberam na tarde desta sexta-feira (1º) o certificado de conclusão no curso de padaria e confeitaria.

O curso que iniciou no dia 21 de janeiro de 2013 foi realizado em parceria com o Senac/RS, no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), onde eles cumprem medida socioeducativa em meio fechado.

Ao todo, foram 62 horas/aula, divididas em 20 horas teóricas e 42 horas práticas. O professor de aulas práticas, Otto Júnior, da Padaria do Otto, diz que os jovens receberam a qualificação no ensino básico de panificação. “Foram aulas bem interativas com a participação de todos. Eu apenas orientei, mas quem realmente colocou a mão na massa foram eles mesmos. Esses adolescentes agora estão preparados para produzir alimentos em casa ou ingressarem numa padaria como auxiliares de padeiro”, afirma.

O diretor do Case, Dalmir Ledur, destaca que a parceria firmada pela Fundação de Atendimento Socioeducativa (Fase) e o Senac é um passo para a ressocialização dos adolescentes. “Outros cursos já foram realizados visando preparar o menor para o seu reingresso na sociedade e no mercado de trabalho”, observa.

O adolescente Paulo*, 16 anos, de Ijuí, que cumpre medida por tentativa de homicídio, ressalta a importância do curso. “Foi muito bom. Aprendi a fazer bolos, massas e pizzas e outras coisas da culinária. Quando sair daqui quero produzir os produtos em casa e depois tenho esperança em conseguir emprego em alguma padaria”.

Já o jovem João*, 16 anos, de Santiago, que cumpre medida por tráfico de drogas, diz que o curso fez ele refletir sobre o crime que cometeu. “Aprendi muitas coisas, como fazer tortas, frios, pães, cucas, etc. Este curso traz um bom exemplo para minha vida, o exemplo de seguir o bom caminho e de abandonar a vida do crime”, acrescenta.

*nomes fictícios.

Fotos vinculadas

Ao longo do curso, os adolescentes 
produziram lindas e deliciosas tortas recheadas Professor de aula prática, Otto Júnior, e o diretor do Case de Santo Ângelo, Dalmir Ledur Alunos aprenderam a produzir massas caseiras, sonhos e até pães internacionais

Por Odair Kotowski (odair@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral