Notícias: Geral

Santo-angelenses protagonizam campanha contra homofobia

“Amor, seja como for” contou como modelos os missioneiros Valeria Houston Barcellos e Jorge Fernand

07 de Setembro de 2013 às 08:50
Santo-angelenses protagonizam campanha contra homofobia
Luis Machado e a esposa Valéria Barcellos posaram para as lentes do fotógrafo da campanha

“Amor, seja como for: Respeitar a diversidade é promover a igualdade” é o mote da campanha estadual de combate à homofobia da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. As peças temáticas retratam casais gays e passaram a estampar outdoors nas ruas da capital e demais municípios da Região Metropolitana, além de oitenta busdoors de várias linhas de Porto Alegre, desde o dia 26 de agosto, data de lançamento.

Em duas destas peças estão os santo-angelenses Jorge Fernando Becker Lückemeyer, ao lado de seu namorado Tarciso Bressan, e Valéria Houston Barcellos, transexual que posa com o marido, Luis Nei Machado. Jorge, que é designer gráfico, diz que o fotógrafo Claúdio Meneghetti estava fazendo uma seleção de casais para a esta campanha do governo e que havia conversado com o namorado para que participassem, porém não puderam comparecer na data combinada. “Já tínhamos desistido da ideia, quando a Danielle Mello, produtora do Cláudio, entrou em contato conosco por me conhecer das agências que já trabalhei. Logo de cara fomos aprovados pela agência de publicidade responsável pela campanha. O fato do Tarciso ser uma figura bastante conhecida na capital – devido às produções de festas e trabalhos de moda que ele realiza – ajudou”, conta o designer.

Valéria, que é cantora e já participou de um reality show musical, diz que foi convidada para participar do trabalho. “Eles resolveram chamar pessoas de destaque no meio LGBTT, casais que se destacavam ou por notoriedade pública ou porque tivessem um bom relacionamento. Fiquei muito feliz pelo convite”, comenta Valéria.

Os dois, que já sofreram preconceito, gostaram muito de participar desta iniciativa do governo estadual e ficaram surpresos com a repercussão. “Nós tínhamos a impressão de que somente as pessoas do nosso círculo social iriam divulgar, porém a campanha foi muito além”, fala Jorge.

Com relação à convivência familiar a cantora Valéria diz que além de ter um trabalho sólido, atuando há mais de 20 anos na música, tem uma ótima relação com os pais e irmãos que ainda moram em Santo Ângelo “Eles devem estar felizes, pois meus familiares que moram aqui em PoA são só orgulho de me ver nos outdoors e busdoors daqui”, esclarece Valéria.

Para Jorge, contar aos pais foi extremamente natural, pois “a maior parte da minha família já sabia da campanha e ficaram muito orgulhosos”, diz.
Lückemeyer e Valéria concordam que o preconceito continua, mesmo que por vezes mascarado, contudo em contra ponto o respeito também tem aumentado.

Recado
Valéria e Jorge deixam um recado final. “Vivam suas vidas enquanto é tempo, ela é única, linda e breve demais para ser desperdiçada com preconceitos bobos. Preocupem-se em aproveitar e deixar um legado de coisas boas. Sejam felizes e permitam que o resto do mundo também seja”, diz Valéria.
“Qualquer expressão que envolva amor não pode ser reprimida, pois é uma atitude positiva e que só faz o bem. Caetano Veloso disse uma vez uma frase muito pertinente para este momento: ‘Qualquer maneira de amor vale amar, qualquer maneira de amor vale a pena’”, complementa Jorge. 

Por Taís Machado

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral