Notícias: Geral

Aulas devem recomeçar na terça

Após reformas emergenciais, vistoria da Crop para liberar ou não as aulas no Colégio Estadual Onofre

29 de Novembro de 2014 às 08:00
Aulas devem recomeçar na terça
Reparos emergenciais estão sendo realizados após curto-circuito ocorrido na manhã da última quarta-feira (Foto:Estevan Minini/JM)

As aulas no Colégio Estadual Onofre Pires devem voltar à normalidade na terça-feira (2). Após um curto-circuito, ocorrido na quarta-feira (26) e que suspendeu temporariamente as atividades escolares, a empresa contratada fará o restante dos reparos emergenciais durante este fim de semana. Na segunda-feira (1º), um engenheiro eletricista da 14ª Coordenadoria Regional de Obras Públicas (Crop) realizará uma avaliação para liberar o retorno das aulas.

A vice-diretora do turno da tarde, Fátima Perius, informou que os trabalhos para o retorno das atividades normais estão sendo realizados pela empresa contratada e que a preocupação do educandário é de que o reinício ocorra em segurança. “Nos preocupamos com os professores, funcionários e alunos. Os reparos emergenciais estão sendo realizados e na terça-feira deverá haver o retorno das aulas com segurança para todos”, destacou.

REUNIÃO
A coordenadora da 14ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Maristela Beck Marques, contou que na manhã de ontem (28) foi realizada uma reunião com a direção da escola, setor jurídico da CRE, representado pelo professor Antão Flores Barcelos, chefia de obras da coordenadoria, com a presença da professora Maria de Lourdes Martins Damasceno, e o coordenador adjunto da 14ª CRE, Milton César Gerhardt, quando foram dadas informações ao setor financeiro do Colégio Onofre Pires sobre os mecanismos para a busca dos recursos para o reparo emergencial.

A coordenadora Maristela explicou que somente a Crop tem autonomia de interditar ou não a escola, e que a decisão de suspender temporariamente as aulas, até que os reparos emergenciais sejam concluídos, foi tomada para trazer maior segurança para a comunidade escolar.

“Nós estamos trabalhando muito, e é a nossa tarefa atender à escola e a comunidade. Temos recebido os pais para dialogar. A medida de cancelamento temporário das aulas é de prevenção. A suspensão é para dar segurança à comunidade. Por mais que a empresa contratada tenha dito que não teria perigo, achamos mais prudente manter sem aulas até um laudo da Crop, que será realizado na segunda-feira”, esclareceu.

Maristela disse ainda que houve um acordo entre a 14ª CRE e a direção da escola para que, durante os dias que restam para o término do ano letivo, não sejam utilizados os aparelhos de climatização de ambientes, a fim de evitar uma sobrecarga no sistema de energia elétrica.

OBRAS DE RECUPERAÇÃO
A coordenadora regional mencionou que o processo de recuperação da rede elétrica da escola, que já se encontra no setor de empenho da Crop e está orçado em aproximadamente R$ 577 mil, deverá ser iniciado em 2015. A expectativa é de que o próximo ano letivo se inicie com toda a rede elétrica do educandário reformada.

“Tendo em vista que foi um processo longo, esperamos que as obras comecem nas férias e que estejam concluídas até o início de março, quando se inicia o ano letivo, pois tudo está encaminhado para que isso ocorra”, anunciou. 

Fotos vinculadas

Coordenadora regional de
Educação, Maristela Marques

Por Estevan Minini (estevan@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral