Notícias: Geral

Município se prepara para o Santo Ângelo em Dança

A 9ª edição inicia na próxima quinta-feira (13) e segue até domingo (16)

11 de Agosto de 2015 às 09:00
Município se prepara para  o Santo Ângelo em Dança
Douglas Ravadielli e Henrique Talmah (Foto: Marília Munareto/Especial)

A 9ª edição do Santo Ângelo em Dança inicia na próxima quinta-feira (13) e segue até domingo (16), no Teatro Municipal Padre Antônio Sepp. O evento contará com mais de mil participantes de cerca de 34 municípios e com 180 coreografias diferentes. O produtor executivo do festival desde a sua criação, em 2007, Douglas Ravadielli, e o coordenador Henrique Talmah, visitaram o Jornal das Missões e falaram sobre as expectativas para o Santo Ângelo em Dança e das dificuldades de promover um evento totalmente independente.

O Santo Ângelo em Dança foi criado em 2007, e é mantido por um grupo de pessoas que veste a camiseta por um mesmo ideal: o de difundir a dança e a cultura no interior do Estado. Douglas Ravadielli, produtor executivo do festival, conta que levou para trabalhar com ele todas as pessoas que faziam aula de dança com ele na época anterior à criação do festival. “Começamos com um dia de evento, em 2007, sem pretensão alguma e as coisas tomaram proporções gigantescas”, destaca.
Douglas explica que hoje não há mais como atender todo o público que vem ao município para o festival. “Estamos na 9ª edição, e teremos mais de mil participantes, tem gente vindo de todo o país, serão R$20 mil em prêmios. A cidade gosta, espera o evento, mas chegou a um ponto que precisamos de novos parceiros para dar continuidade ao projeto”, explica o produtor.
O evento conta apenas com o apoio da prefeitura municipal, o patrocínio da Vonpar e apoio da livraria Girassol, loja Mama Baby e restaurante Quick. “Nos consideramos independentes, pois não dependemos destes apoiadores. Se dependêssemos, o evento estaria morto. Isso não quer dizer que não precisamos, necessitamos cada vez mais. É o público quem tem feito com que o evento seja grandioso e devemos tudo às equipes que vêm de fora”, acrescenta.

ESTRUTURA
O produtor executivo explica que todo ano as incrições para o evento iniciam com cinco meses de antecedência, se dividindo em três fases. Este ano a adesão foi tanta, que precisaram ser encerradas antes do prazo. “Era para ser encerrada no dia 17 de julho e tivemos que encerrar no dia 7 porque não comportamos mais gente. Temos um problema de infraestrutura. Por exemplo, no sábado subirão ao palco 600 bailarinos, destes todos são de fora e são crianças. Cada criança vai trazer um pai e uma mãe, no mínimo. Onde vamos colocar o público de SA?”, questiona.
Para o ano que vem, conforme o coordenador do festival, Henrique Talmah, os organizadores buscam por mais apoio ao evento. “Teremos que procurar um apoio real, dinheiro fora, com edital, leis. O evento é privado, feito pelo Douglas e pelos grupos que participam, que são quem mantêm esse evento, mas muita gente ganha com ele”. Douglas fala da necessidade de um local maior e com as condições apropriadas. “Precisamos de mais estrutura. Este ano teremos que encapar as cadeiras que não estão em possibilidade de uso por conta do encosto inadequado, tivemos que pintar o teatro. São coisas que não precisávamos estar nos preocupando, já que é um evento que gerará uma grande arrecadação, os hotéis estarão lotados, não há lugar para todo mundo”, explica, garantindo que espera que no ano que vem, quando o festival completa 10 anos, o evento consiga mais apoiadores.

VENDA DE INGRESSOS
Outra preocupação dos organizadores é a questão da venda dos ingressos, já que não há a possibilidade de reservar com antecedência. “Estamos muito preocupados, porque os grupos que irão chegar terão que pegar o ingresso no dia. Seria horrível para os pais que investiram no filho durante cerca de seis meses chegar aqui e não ter ingresso para entrar. Por isso pedimos para o pessoal aqui do município se programar para que possamos ter um levantamento de quantos ingressos foram vendidos nos pontos de venda com antecendência”, solicita Douglas.
Os ingressos estão a venda na livraria Girassol e na loja Mama Baby. O valor é R$10 antecipado na quinta e na sexta. Na hora é R$15, sábado e domingo é R$15 antecipado e na hora R$20.

PROGRAMAÇÃO
Na programação do Santo Ângelo em Dança deste ano estão mais de 16 gêneros que vão de danças urbanas a balé clássico. “A programação é divida em uma mostra não competitiva na quinta-feira, seguida de uma categoria apenas para estudante, alunos da rede regular que não praticam dança a semana toda. Na sexta são as apresentações de solo, duo, trio e quarteto. No sábado são conjunto, que são com até cinco bailarinos e acima de cinco. Domingo será a noite de premiações, com a apresentação dos primeiros-lugares”, cita Douglas. Em paralelo, acontecerão as oficinas com os jurados, no Centro de Cultura, que fica em anexo ao teatro.

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral