Notícias: Geral

Líder do PDT amplia debate com servidores sobre pacote do governo Sartori

Eduardo Loureiro reuniu-se com servidores de várias instituições

26 de Novembro de 2016 às 08:09
Líder do PDT amplia debate com  servidores sobre pacote do governo Sartori
Parlamentar se reuniu ontem com servidores no Fórum de Justiça de Santo Ângelo (Foto: Divulgação)
Líder da bancada do PDT na Assembleia Legislativa, o deputado Eduardo Loureiro intensifica o diálogo com entidades do funcionalismo, buscando ampliar o debate em torno das medidas de reforma do Estado apresentadas pelo governador José Ivo Sartori. Ontem, em Santo Ângelo, o parlamentar reuniu-se com servidores do Tribunal de Justiça, Ministério Público, Procuradoria-Geral do Estado e da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). “Estamos analisando profundamente cada ponto do pacote e interagindo com todas as categorias, para ouvir as ponderações e compreender melhor o conjunto das propostas em discussão”, enfatiza.
Entretanto, o deputado Eduardo Loureiro ressalta que a bancada do PDT já antecipou contrariedade em alguns projetos apresentados, como o que retira a obrigatoriedade de plebiscito popular para possível privatização da CEEE e da Sulgás, por exemplo. Outros pontos do pacote, que geram enorme insatisfação no funcionalismo, como a mudança na data do pagamento mensal e o parcelamento do 13º Salário, igualmente preocupam o líder pedetista. “Temos algumas restrições ao que foi proposto no conjunto do pacote, mas também entendemos que existem medidas necessárias e importantes para retirar o Estado do caos financeiro. O momento exige muito diálogo e responsabilidade, essa sempre foi nossa conduta enquanto líder de uma bancada que integra a base do governista”, observa Loureiro.
Ontem, em Santo Ângelo, o encontro ocorreu no Fórum de Justiça, mas as conversas do parlamentar com servidores têm sido constantes e diárias. Ao longo desta semana, seja na bancada ou no gabinete parlamentar, Loureiro já atendeu lideranças do sindicato que representa os policiais civis e ainda representantes de entidades ligadas à CEEE, Sulgás, Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e Companhia de Ciência e Tecnologia (Cientec).

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral