Notícias: Geral

Quaresma marca período de preparação para a Páscoa

Neste ano, a celebração cristã será em 21 de abril

07 de Março de 2019 às 17:00
Quaresma marca período de preparação para a Páscoa
Dom Liro fala que a Quaresma é momento de reflexão (Foto: Divulgação/JM)

Passada a folia de Carnaval, inicia o período da Quaresma, lembrado como um momento de reflexão que antecede as comemorações da Páscoa - a Quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma, tempo de preparação para a semana santa.

Durante esse tempo, os católicos seguem rituais litúrgicos e dão atenção especial ao jejum. De acordo bispo da Diocese de Santo Ângelo, Dom Liro Vendelino Meurer, a igreja sugere dois dias de jejum simbólico (a Quarta-feira de Cinzas e a Sexta-feira Santa). “Mas não se trata apenas disso. Esse é um tempo para rever nossas ações, avaliar o que se pode fazer de melhor para um tempo de paz. Nesse período também de faz a Campanha da Fraternidade, que esse ano traz uma reflexão sobre a Fraternidade e Políticas Públicas”, explica.

O pastor Güinter Seemann, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil Santo Ângelo, explica que, para a comunidade cristã, este é um momento de preparação para a Páscoa, “que é a comemoração central da fé”, pondera. “Este período é um momento de lembrar o sacrifício que Jesus fez por nós”.

Porque 40 dias
A Igreja lembra o significado do número 40, presente em várias históricas bíblicas: o dilúvio vencido pela Arca de Noé durou 40 dias; Jesus permaneceu no deserto durante 40 dias e 40 noites; Davi reinou por 40 anos; e quatro décadas também foi o tempo da caminhada dos israelitas pelo deserto até a terra prometida.

Campanha da Fraternidade
Neste ano, a Campanha da Fraternidade (lançada nesta quarta-feira), desenvolvida no período da Quaresma, tem como tema central “Fraternidade e Políticas Públicas”. A ideia é de que Igreja Católica possa chamar a atenção dos cristãos para ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis.

O texto-base descreve sobre o ciclo e etapas de uma política pública e faz a distinção entre as políticas de governo e as políticas de Estado, bem como apresenta os canais de participação social, como os conselhos previstos na Constituição Federal de 1988.
Neste ano, o lema é: “Serás libertado pelo direito e pela justiça”–, é o capítulo 1, versículo 27 do livro de Isaías.

De acordo com a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Igreja pretende “estimular a participação dos cristãos em políticas públicas, à luz da palavra de Deus e da doutrina social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade”.

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral